Sobre escrever

November 6, 2017

Sempre tive inspiração e um milhão de coisas para contar... e por que não? 

 

Muito provavelmente porque a auto estima baixa é um fator limitante da expansão do ser, do intelecto, do coração, da alma. Então chego aqui hoje para iniciar essa saga com outros seres, Mulheres Vivas, que no decorrer da vida ajudei e fui ajudada a expandir esse olhar, essa consciência, esse auto amor, além de outras tantas que ainda não cruzaram meu caminho de forma presencial, mas a partir do verbo e de tudo o mais que está por trás do verbo vai rolar - adooooro!

 

Confesso que parte dessa coragem foi despertada ao assistir um filme, com minha filha amada, sobre a vida de um escritor que não escrevia mais... e como o conteúdo do que ele guardava era importante para todos; relevante para as pessoas que o cercavam; para aquelas que vinham de longe para conhecê-lo; para outras que o conheciam apenas pelas letras; mas sobretudo para ele, que se alegrava com a partilha e  com a inspiração em si.

 

É isso! - pensei. Sou dessas! E a caneta pulou na minha mão a dançar com suavidade e alegria. Lembrei que já tive uma máquina de escrever manual, comprada aos 14 anos com o dinheiro que conquistara ao vender, no colégio, os salgadinhos que minha avó fazia. Salgadinhos famosos! Renderam-me alguns instantes de vergonha no ônibus lotado vindo do subúrbio, já que a vovó costurou uma bolsa de tecido (cafona na época, rs) para eu levar os recipientes quentinhos que passavam nas pernas das pessoas, rs. Outros momentos de orgulho pela possibilidade de comprar meu próprio uniforme e material escolar de melhor qualidade, já que minha mãe (chefe de família) não teria condições de bancar. E momentos de alegria por financiar minhas festinhas de niver (libriana já sabem, né?). Além de situações lúdicas, como ser apelidada de "Lú das Coxinhas" - kkkk.

 

Quem passou naquela época com certeza vai lembrar dessa forma carinhosa de chamar aquela que hoje é a Dra. Lu - Mulher Viva! De lá para cá muitas histórias interessantes, amores, violências, vitórias, burn outs, emoções que poderão nos fortalecer! Acompanhe toda segunda às 18h aqui no blog! Histórias reais, minhas ou não, mas sempre de lugares ou pessoas que (re) visitei, de Mulher Viva para Mulher Viva! Amoooo!

 

 

-- Toda segunda-feira, às 18h, temos um encontro marcado com a Dra Lu! Aqui ela vai contar suas impressões do dia a dia como Ginecologista, Obstetra e, principalmente, como Mulher Viva!

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Depoimento: Mariana Lima

May 21, 2020

1/1
Please reload

Posts Recentes

October 30, 2020

January 29, 2020

January 2, 2020

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags