Síndrome de Burnout e Homeopatia


Você desejou um emprego, e depois de muita dedicação, conseguiu! Você se entregou ao máximo, mas a partir de algum momento as coisas começaram a mudar... e aquela empolgação do início foi substituída por um cansaço infindável, constante fadiga. distúrbios no sono, dores musculares e de cabeça; o bom humor, substituído pela irritabilidade ou frequentes alterações de humor; a memória começou a falhar mais constantemente e, muitas vezes, o isolamento, a baixa autoestima e a depressão podem ter chegado. Esses podem ser sinais da doença!


O trabalho faz parte da natureza humana, e é através dele que o homem constrói e transforma o mundo e a si mesmo. Assim, a execução do trabalho deveria ser prazerosa, entretanto o clima organizacional e emocional podem gerar sofrimento e adoecimento. Com isso, surgem enfermidades como a Síndrome de Burnout - o termo, de origem inglesa, designa disfunção por exaustão de energia. Fortes candidatos são aqueles conhecidos como workaholics, que se identificam bastante com o trabalho, vivem para ele e têm níveis de exigência muito altos.


Segundo a OMS, problemas associados à saúde mental no trabalho levam a uma queda de produtividade que resulta na perda de US$ 1 trilhão por ano no mundo. No Brasil, segundo estudo da Escola de Economia de Londres de 2016, a depressão no trabalho fez o país perder US$ 63,3 bilhões - foram 75,3 mil afastamentos pela Previdência Social - o que faz de nosso país o segundo pior do ranking mundial, atrás apenas dos EUA, onde o estresse no trabalho é considerado um problema de saúde pública.


PROFISSIONAIS MAIS AFETADOS


Em geral, as categorias que envolvem o cuidado com outras pessoas, como:

  • Professores,

  • Profissionais da enfermagem,

  • Policiais,

  • Bombeiros,

  • Médicos.

OBS: Algumas mulheres no pós parto podem desenvolver um tipo de burnout, mas falaremos sobre isso em outro post aqui no blog!


SINTOMAS


Dentre os sintomas físicos podemos encontrar:

  • fadiga constante e progressiva,

  • dores musculares,

  • cefaleia/enxaquecas,

  • distúrbios do sono e do sistema respiratório,

  • perturbações gastrointestinais,

  • disfunções sexuais,

  • TPM e alterações menstruais em mulheres.


Dentre os sintomas psíquicos são possibilidades:

  • falta de atenção/concentração;

  • alterações da memória e lentidão de pensamento;

  • sentimento de alienação, de solidão e de impotência;

  • impaciência;

  • dificuldade de autoaceitação/baixa autoestima.


Dentre os possíveis sintomas comportamentais estão:

  • negligência/escrúpulo excessivo,

  • irritabilidade,

  • incapacidade para relaxar,

  • dificuldade na aceitação de mudanças,

  • perda de iniciativa.


E dentre os sintomas defensivos podem estar:

  • tendência ao isolamento,

  • negação das próprias necessidades,

  • sentimento de onipotência,

  • compulsão em demonstrar seu próprio valor,

  • perda do interesse pelo trabalho ou até pelo lazer,

  • ironia/cinismo.


TRATAMENTOS


O tratamento mais comum para a síndrome de burnout envolve antidepressivos e psicoterapia. Mas a Homeopatia pode tratar essa síndrome de uma maneira mais profunda e natural, principalmente associada à abordagem psicodinâmica individualizada e holística, que é minha forma de lidar com os pacientes. A Homeopatia promove a cura de dentro para fora e melhora a energia vital da pessoa tratada, sem sedar ou anestesiar o paciente, ou seja, devolve a pulsão de vida e facilita na transformação da realidade, na gestão da vida.


Além disso, é interessante que a pessoa reestruture suas rotinas para melhorar sua qualidade de vida, reduzindo atitudes inflamatórias e aumentando neuro-hormônios que geram bem-estar. Algumas dicas são: atividade física regular, relaxamento, automassagem, meditação, técnicas de respiração, alimentação saudável, lazer e apoio social. “Em alguns casos, a espiritualidade auxilia na resiliência”, diz a Roberta Rossi Grudtner. Além do profissional afetado pelo esgotamento, as empresas podem também adequar o ambiente e a cultura de trabalho visando prevenir casos do tipo.


Precisamos falar sobre essa Síndrome no ambiente de trabalho, reconhecer, respeitar e ajudar as pessoas com Burnout, em geral profissionais preciosos! E a estratégia de tratamento vai depender completamente do que o paciente traz, de quem é, sua história, rede de apoio e perspectivas de vida, além da realidade laboral, é claro. É isso gente que amo incondicionalmente, espero ter ajudado com esse conteúdo e coloco-me à disposição para ajudar mais presencialmente.


Luciana Lopes Lemos

Mulher Viva, Mãe, Médica, Ginecologista, Terapêuta Holística, Obstetra, Humanizada, Homeopata, alguém que já teve Burnout.


#aborto #MulherViva #patriarcado #machismo #útero

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Instagram Ícone

©  2018 Mulher Viva | Dra Luciana Lopes Lemos | Criado por Saci Com

Rua Francisco Eugênio, 268 sala 432 -  CEP: 20941-120

São Cristóvão | Rio de Janeiro/RJ

Tel: (21) 98865-2027

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram